Want more features on Pastebin? Sign Up, it's FREE!
Guest

Untitled

By: a guest on Jul 2nd, 2011  |  syntax: None  |  size: 7.12 KB  |  views: 1,690  |  expires: Never
download  |  raw  |  embed  |  report abuse  |  print
Text below is selected. Please press Ctrl+C to copy to your clipboard. (⌘+C on Mac)
  1. Chamo-me Rita, tenho 35 anos, 56 kg, 1,65 m, cabelo castanho um pouco a baixo dos ombros, olhos castanhos, boca com lábios carnudos, pele clara mamas 36C, nádegas medias e firmes, coxas também medias, cona bem carnuda com lábios grossos e agora completamente depilada apesar de quando aconteceu este meu relato eu não me depilar totalmente e só aparar os pelos de lado, nasci em Portugal onde sempre morei e moro sozinha com o meu filho Marco de 15 anos, sou casada com um homem que á 7 anos foi trabalhar para o Canada e apesar de me telefonar 2 vezes por semana e me mandar sempre dinheiro nunca mais veio a Portugal o que facilitou o que aconteceu e acontece até hoje entre mim e o meu filho, eu e o meu filho sempre andamos nus em casa sem qualquer problema, muitas vezes ele dormia comigo na minha cama e dormíamos nus pois eu durmo sempre nua e habituei-o a também dormir nu, nunca tive problema em me sentar nua de pernas bem abertas com a cona toda aberta, nunca tive problemas em andar nua a fazer as limpezas da casa mesmo de joelhos a esfregar o chão de rabo para o ar e mamas penduradas a abanarem com os movimentos de limpar o chão, nunca tive problema em mijar na frente dele quando ele estava na casa de banho, mas já tinha reparado que ele já tinha uma piça grande e grossa mesmo sem tesão porque nunca a tinha visto tesa nunca tinha reparado nele como um homem porque ele fisicamente ainda tem corpo de criança, via-o sempre como meu filho e sempre pensei que ele me via como mãe e não como uma outra mulher, estava enganada, em Abril do ano passado, um casal amigo convidou-me para passar um fim de semana grande na aldeia deles no interior norte do país mas avisaram-me que a casa era pequena e que o meu filho teria que dormir no chão da sala numa cama improvisada ou na mesma cama que eu, resolvemos que ele dormiria na minha cama, quando chegamos á aldeia já era noite e depois de preparar-mos as coisas necessárias para dormirmos e depois de nos lavarmos na única casa de banho que a casa tinha que ficava fora da casa fomos dormir, como sempre deitei-me nua e o meu filho também e como estávamos cansados da viagem adormecemos imediatamente, mas o inesperado aconteceu ao meio da noite, acordei assustada pois estava uma mão a apertar-me uma mama e ao mesmo tempo a torcer-me um bico da mesma e uma piça grossa metida no meio das coxas, apesar de eu estar cheia de tesão pois á 4 dias que não levava com uma piça na cona e nesse dia só tinha feito uma punheta, siririca para os brasileiros, coisa que eu geralmente quando não sou fodida faço sempre umas 3 ou 4 vezes fiquei furiosa porque pensei que era o marido da minha amiga mas ao mesmo tempo lembrei-me logo do meu irmão que foi e é o único homem com quem eu fodo que tem uma piça mais ou menos do tamanho da que eu estava a sentir no meio das coxas bem encostada nos lábios da minha cona e quase a entrar-me por ela dentro, e virei-me de repente para traz e vejo o meu filho cheio de medo, quase a chorar já com a piça murcha e em voz muito baixa disse:
  2.  
  3. Mãe desculpa não sei o que aconteceu comigo, não volta a acontecer, eu juro, por favor mãe, perdoa-me.
  4.  
  5. Filho tem calma, sabes o que é que me estavas a tentar fazer com a mãe?
  6.  
  7. Sei sim mãe, desculpa mais uma vez prometo que não volta a acontecer.
  8.  
  9. Já fizeste isso com alguma amiguinha tua?
  10.  
  11. Não mãe, tenho umas amigas que me mexem e deixam eu mexer nelas, mas não me deixam meter nelas, nem mesmo uma da que deixa muitos meninos da escola meterem nela me deixa meter a mim porque diz que a minha pila é muito grande e grossa, é por isso que eu ando cheio de vontade de experimentar.
  12.  
  13. Filho o que tu estavas a tentar fazer com a mãe é uma falta de respeito para com a mãe e é proibido pois estavas a tentar ter prazer e foder a cona por onde tu nasceste, tens que guardar isso como um grande segredo porque se alguém descobre a mãe até pode ir parar á cadeia por causa disso.
  14.  
  15. Mãe, prometo que por mim nunca ninguém saberá.
  16.  
  17. Ok, acredito que vais guardar isto que se passou e o que possa vir a passar como um grande segredo só nosso e a prova em que acredito em ti é que vou deixar-te fazer mais um bocadinho, se quiseres a mãe vira-se de costas para ti outra vez como estava ou então a mãe fica assim de frente para ti como estamos e tu podes voltar a mexer no corpo da mãe e meter a tua pila no meio das minhas pernas e fazeres o que quiseres mas sem fazeres barulho e sem meteres nos buracos da mãe e hoje não se fala mais nisso porque podem ouvir, amanhã depois de acordarmos vamos dar um passeio sozinhos os 2 e depois falamos como se eu fosse tua amiga e não tua mãe.
  18.  
  19. Nem me respondeu, agarrou-se logo á minha cabeça a dar-me beijos na cara, eu mesma virei os meus lábios para os dele e deixei-o beijar-me nos lábios e eu correspondi, enquanto me beijava com uma mão apalpava-me as mamas e com a outra guiava a piça para o meio das minhas pernas que eu mesma abri para o facilitar, meteu-me aquela maravilhosa piroca no meios dos lábios da cona mesmo encostada ao meu grelo o que eu passei para não o puxar para cima de mim e o obrigar a meter-me aquela piroca pela cona dentro, começou a fazer movimentos de foda no meio das minhas coxas e veio-se quase imediatamente o que fez com que eu também me viesse como uma vaca, acabamos por adormecer assim agarrados um ao outro e nem sequer me limpei.
  20.  
  21. De manhã quando acordei ainda nua olhei para a piroca do meu filho e não resisti, cai de boca nela, que maravilha sentir ela a crescer dentro da minha boca, o meu filho acordou já com a piroca como eu nunca imaginei que ele já teria com só 14 anos, era mesmo muito parecida com a do meu irmão, não saiu ao pai pois o meu marido tem uma piça pequena e fina, mamei mas um bocado e quando o meu filho ia a dizer qualquer coisa eu parei de mamar e subi para cima dele e comecei a beija-lo e a esfregar a minha cona naquela piça maravilhosa mas não resisti ficar só no esfrega, sem parar de o beijar peguei na piça dele e sentei-me nela até a sentir bem cá no fundo e fodi-me nela, enquanto me fodia dei-lhe pela primeira vez as minhas mamas para mamar e apalpar á vontade, por impossível que pareça viemo-nos os dois ao mesmo tempo depois fomos os 2 juntos tomar banho aonde ainda fodemos mais uma vez agora ainda com mais tesão para mim pois a maior parte do tempo a minha amiga estava na parte de fora da porta a falar comigo e nem imaginava que eu estava a ser fodida pelo meu próprio filho, depois do banho inventei uma desculpa que tinha que ir á aldeia mais próxima comprar uma coisa que eu sabia que naquela aldeia não vendia para no regresso poder falar com o meu filho e foder mais com ele, nesse dia falamos muito um com o outro e depois de tudo explicado ficamos amantes e hoje o meu filho é mais que meu filho, sabe tudo que eu faço ou já fiz e eu satisfaço-lhe todas as vontades e fantasias que ele tenha.
  22.  
  23. Espero que gostem deste meu relato pois não é inventado, é mesmo real, passou-se mesmo comigo e com o meu filho, se quiserem teclar comigo sem ser para marcar encontros façam-no para o e-mail rita_e_filho@msn.com ou pelo MSN com o mesmo e-mail, muitos beijos para todos e todas desta maluca.
clone this paste RAW Paste Data