SHARE
TWEET

Gt do loop infinito, completo.

a guest Jun 16th, 2019 87 Never
Not a member of Pastebin yet? Sign Up, it unlocks many cool features!
  1. GT DO LOOP MALDITO
  2.  
  3. >mais um maldito dia q eu acordo
  4. >levanto da cama
  5. >deixo a inútil da minha namorada deitada e me preparo pro trampo
  6. >qm sou eu?
  7. >ninguém importante
  8. >mas se qr msm saber
  9. >(coisa q eu duvido muito)
  10. >meu nome é Dexter
  11. >sim, esse é meu nome
  12. >culpa daquela velha idiota q chamo de mãe
  13. >faço a barba
  14. >tomo um café preto e vou pro trampo
  15. >odeio café da manhã
  16. >nunca é igual aos comerciais de margarina
  17. >eu trabalho num mercadinho de merda daqueles 24 hs
  18. >mas não
  19. >não fica aberto 24 hs
  20. >pra falar a vdd só fica até meia noite
  21. >como pode ver eu levo uma vidinha de merda
  22. >trabalho como caixa
  23. >meu patrão é um ex veterano de guerra
  24. >vivia falando da segunda guerra e essas merdas
  25. >ele é sossegado
  26. >pelo menos não me enche dizendo q eu tinha tudo pra ter um futuro brilhante
  27. >ou q eu fui o melhor da turma por 5 anos consecutivos e agora eu tenho uma vida de filho da puta
  28. >( não se ofenda , por favor)
  29. >
  30. >12:30
  31. >o velho diz q tem uma festival para ex veteranos de guerra
  32. >coisa q acontece uma vez por século
  33. >diz q não volta hj e pra eu fechar a loja
  34. >me despeço dele e mando um foda-se por telepatia
  35. >12:39
  36. >msg da Maria
  37. >não abro a msg
  38. >deveria ser ela me mandando comprar algum livro
  39. >pronto
  40. >minha tarde já começou um cu
  41. >12:40
  42. >o telefone toca
  43. >"alô?"
  44. >"então vc acha sua vida uma droga, não é msm?"
  45. >era uma voz de gente velha
  46. >desligo na cara
  47. >só me faltava essa
  48. >já não bastava essa droga não ter nenhum movimento
  49. >ainda tinha q aguentar trote
  50. >o telefone ainda volta a tocar algumas vezes
  51. >ignoro e vou ler algumas revistas
  52. >20:00
  53. >o telefone toca de novo
  54. >eu tiro ele da tomada
  55. >pronto
  56. >mais quatro horas pra eu ir pra casa
  57. >não q isso fosse bom
  58. >até pq a Maria faz faculdade e chega esse horário sem ânimo pra foda
  59. >não me surpreenderia se ela tivesse me traindo
  60. >até pq eu sou um desgraçado msm
  61. >e ela uma 10/10 baixinha
  62. >daquele tipo com peitinho mas com uma bunda 10/10
  63. >conheci ela no último ano do ensino médio
  64. >fazíamos planos
  65. >queriamos nos tornar cientistas
  66. >eu virei um bosta
  67. >e ela segue o sonho
  68. >23:30
  69. >"fds eu vou fechar essa droga"
  70. >eis q o telefone toca
  71. >dessa vez eu atendo
  72. >"finalmente vc atendeu!"
  73. >era a mesma voz de velho de novo
  74. >meu pensamento é desligar o mais rápido possível
  75. >mas uma coisa estranha acontece
  76. >minha mão não se mexeu
  77. >por mais força q eu coloque
  78. >ela não qr
  79. >eu estava suando de tanta força q botei
  80. >parece até q estava colada ao telefone
  81. >"não, dessa vez vc qm vai se calar, meu caro Dexter!"
  82. >"qm é vc desgraçado?!"
  83. >"agora vc vai me ouvir!"
  84. >"...."
  85. >Q PORRA É ESSA!
  86. >MINHA VOZ NÃO SAI
  87. >"eu realmente não queria fazer isso, mas vc me obrigou!
  88. >vamos lá! Dexter, vc foi um bom menino até a formatura do ensino médio!
  89. >boas notas e blá-blá-blá!
  90. >mas adquiriu o péssimo hábito de sempre pôr a culpa nos outros
  91. >tudo começou depois q vc sofreu o assalto em q perdeu o dinheiro da faculdade
  92. >a vida começou a dar errado,
  93. >mas será q a culpa é da vida?
  94. >será q vc é o único q esta sujeito ao azar?!"
  95. >eu tentava gritar
  96. >xingar aquele fdp do outro lado da linha
  97. >foi ai q eu pensei
  98. >eu não tinha tirado o telefone da tomada?!?
  99. >uma ligação seria impossível
  100. >fiquei ofegante
  101. >"Dexter, até hj vc agiu como um babaca
  102. >e não! Maria não está te traindo, ela te ama
  103. > ela sempre te aturou em seus piores momentos
  104. > vc q não a merece!"
  105. >pausa dramática
  106. >"daqui a pouco vc vai perder o pouco q tem
  107. >e sua vida vai terminar sem vc perceber,
  108. >vc vai morrer como o pedaço de merda ambulante q vc é! "
  109. >ele parou por um tempo
  110. >eu estava suando frio
  111. >a voz velha falou sussurrando
  112. >eu pude sentir suas palavras perfurando minha alma
  113. >"hj, te darei o maior presente q alguem poderá te dar
  114. >hj, vc terá sua redenção
  115. >hj, vc vai sofrer, desejar a morte, refletir, me amaldiçoar, perder a sanidade
  116. >mas acima se tudo
  117. >no final vc vai me agradecer!"
  118. >escutei um barulho vindo em minha direção
  119. >"não fuja do destino, jovem Dexter, lute contra ele!"
  120. >pude me mexer de novo
  121. >o telefone caiu no chão
  122. >sinto uma facada nas costas
  123. >caio no chão e vejo q alguém com máscara tinha me apunhalado
  124. >ele tira uma arma
  125. >finalmente minha voz surge
  126. >"NÃ...!"
  127. >ouço um disparo e depois tudo escurece
  128. >
  129. >volto a mim
  130. >estou sentado no caixa
  131. >estava de tarde?!
  132. >não lembro de muita coisa
  133. >só uns flashes de memória
  134. >minha respiração está forte
  135. >dou um tapa na minha cara
  136. >"vamos, não seja idiota! Vc simplesmente delirou pq não tem se alimentado direito!"
  137. >já li q pessoas em um estado de fome forte tendem a ter delírios
  138. >12:39
  139. >o celular vibra
  140. >respiro aliviado
  141. >msg da Maria
  142. >ignoro
  143. >mas o telefone toca
  144. >eu atendo em silêncio
  145. >o relógio marca 12:40
  146. >"jovem Dexter!"
  147. >uma voz de velhoq me era familiar
  148. >"q porra é essa seu velho de merda?! Qm é vc?!"
  149. >"vejo q está confuso! Muitas dúvidas para uma só pergunta! Tente reformular de forma q eu possa responder"
  150. >aperto o botão de desligar
  151. >só q a chamada continua
  152. >"aí está o grande Dexter! Sempre fugindo do seus problemas! Mas eu tenho uma notícia pra vc: não há como fugir do destino! Não há como fugir de um loop!"
  153. >joguei o telefone contra a parede
  154. >eu tremia
  155. >mas decidi esquecer tudo aquilo
  156. >23:30
  157. >eu fecho o mercado antes da hora
  158. >"fds eu vou fechar essa droga"
  159. >um flash de memória me vem a mente
  160. >eu já vivi isso!
  161. >ouço passos
  162. >me encolho no chão
  163. >"droga! Isso é real! Isso foi real!"
  164. >vejo um homem vindo em minha direção
  165. >a mesma máscara
  166. >a mesma roupa
  167. >mas dessa vez eu o vi chegar
  168. >dessa vez ele saca a arma logo se primeira
  169. >"q qm é vc...?" Perco a paciência
  170. >"REVELE-SE SEU FILHO DA PU..."
  171. >novamente o disparo
  172. >e tudo escurece
  173. >
  174. >abro os olhos
  175. >estou no caixa novamente
  176. >é de tarde
  177. >12:39
  178. >chega msg da Maria
  179. >fico sem reação
  180. >12:40
  181. >o telefone toca
  182. >atendo olhando pro nada e pergunto calmamente
  183. >"oq ta acontecendo...?"
  184. >"ho, ho, ho! É assim q se faz uma pergunta, jovem Dexter! Pois bem, deixe-me responder da forma mais simples:
  185. >vc está dentro de um loop infinito
  186. >a única forma de vc quebrar o loop é mudando o destino sem alterar os fatos!"
  187. >"ISSO NÃO FA..." acalmo minha respiração "isso não faz sentido, como eu vou mudar algo q não posso mudar?"
  188. >"eu poderia responder claramente, mas essa é uma jornada! Enigmas são a marca registrada duma jornada!"
  189. >"qm é vc...?"
  190. >"eu sou só um manipulador dos fatos! Não me veja como inimigo, por favor! Pra falar a verdade eu não tenho nada a ver com sua morte, mas tecnicamente falando, eu só tenho a ver com quantas vezes vc vai morrer"
  191. >"SEU VERME! Q PORRA VC ACHA Q TA FAZENDO! SEU P..."
  192. >minha voz não sai
  193. >dessa vez nem minha respiração
  194. >"escute atentamente, eu não sou um ser bondoso, sou um ser entediado! Meu maior passatempo é brincar com pessoas infelizes! Mas vc é um caso especial! Vc é um homem q tem o q muitos querem: o amor, familia e uma vida ! Quando vejo uma pessoa desprezando tudo isso, o mínimo q posso fazer é brincar com seu psicólogo!
  195. >fazê -la enlouquecer desejando a vida q tanto despreza!"
  196. >nesse momento a ligação caiu
  197. >senti sua voz no meu ouvido
  198. >aquele ar quente
  199. >"bom loop pra vc, se esforce pra achar uma saída e, acima de tudo..."
  200. >sua voz ficou distante
  201. >"me divirta!"
  202.  
  203. -------------------------------------------- PARTE 2---------------------------------------------------------
  204.  
  205. >ainda não consigo acreditar
  206. >começo a pensar em milhares de coisas
  207. >acho q to tendo um ataque de pânico
  208. >eu já morri três vezes?!?!
  209. >meu coração acelera
  210. >sempre fui meio cagão
  211. >daquele tipo q nunca brigou na escola
  212. >até a quinta série eu apanhava sempre depois da aula
  213. >até q minha mãe foi pro colégio e fez um barraco com os caras q me batiam
  214. >eles foram expulsos e eu fiquei com fama de filhinho da mamãe
  215. >sempre odiei ela por isso
  216. >por um momento vejo tudo em câmera lenta
  217. >minha respiração acelera
  218. >olho pra porta
  219. >saio correndo
  220. >precisava fugir dali
  221. >saio atropelando todo mundo
  222. >as pessoas gritam alguma coisa
  223. >só sinto um baque nas costas
  224. >estou em pleno ar
  225. >ta tudo escurecendo
  226. >olho pra baixo e vejo um carro
  227. >eu fui atropelado
  228. >caio no chão
  229. >a última coisa q vejo é meu sangue
  230. >
  231. >num sobressalto eu caio de cara no chão
  232. >eu estava no caixa
  233. >no chão do mercadinho
  234. >12:39
  235. >o celular apita
  236. >mas eu sei q é a Maria
  237. >levanto esperando o telefone tocar
  238. >12:50 e nada
  239. >saio na rua
  240. >dessa vez andando
  241. >olho pra onde eu morri
  242. >meu peito dói
  243. >acelero o passo até a esquina
  244. >fico tonto e me encosto no poste
  245. >não aguento emoções fortes
  246. >sempre fico tonto
  247. >fico uns 4 minutos ali
  248. >ouço uma freada brusca e uma derrapagem
  249. >tudo apaga
  250. >
  251. >contenho o sobressalto
  252. >de novo
  253. >12:39
  254. >o celular apita
  255. >o telefone não tocou de novo
  256. >respiro fundo
  257. >fecho os olhos e contenho a tontura
  258. >respiro dentro de um saco pra me acalmar
  259. >ele estoura de tanta força q botei
  260. >preciso pensar num plano
  261. >a voz me disse pra eu achar um jeito de quebrar o loop
  262. >ele disse q eu ia morrer pra sempre se não achasse um jeito de mudar as coisas
  263. >bato a minha cabeça contra a mesa várias vezes
  264. >depois de alguns galos já sei oq fazer
  265. >espero até 23:00
  266. >dessa vez me escondo debaixo do balcão
  267. >penso comigo mesmo
  268. >"o bandido vai chegar, ver q não tem ninguém, pegar o q tem q pegar e sair"
  269. > 23:30
  270. >ouço passos
  271. >ele procura algo
  272. >fica vagando uns 3 minutos e vai embora
  273. >wtf
  274. >respiro aliviado
  275. >espero uns 20 minutos pra ter certeza
  276. >23:53
  277. >meu celular toca
  278. >msg da Maria
  279. >abro a msg e fico em choque
  280. >era uma foto da Maria morta
  281. >caída no chão de casa
  282. >uma faca no peito
  283. >semblante perturbado
  284. >lágrimas brotam dos meus olhos
  285. >lágrimas silenciosas
  286. >sabia q o choro silencioso é o pior tipo?
  287. >sofrer em silêncio tendo certeza q ninguem pode te ajudar
  288. >comprimir toda a dor e arranjar espaço pra guarda-la no peito
  289. >o momento é quebrado
  290. >recebo uma ligação
  291. >o toque do celular ecoa pelo lugar
  292. >"...Deeeeexteer..."
  293. >a voz cantarolava meu nome
  294. >sinto um impacto nas costas
  295. >levei um tiro
  296. >caio no chão
  297. >consigo olhar pra ele
  298. >percebi uma coisa diferente:
  299. >ele tinha um rifle
  300. >o relógio marca 23:59
  301. >fecho os olhos
  302. > já sabia oq ia acontecer
  303. >
  304. >acordo
  305. >lembro da foto
  306. >lembro daquela cara agonizante
  307. >o sangue dela
  308. >corro até a lixeira e vou vomitar
  309. >checo a galeria
  310. >nada da foto q recebi antes
  311. >12:39
  312. >msg da Maria
  313. >dessa vez eu abro desesperado
  314. >"oi D, hj não tem facul, topa um cineminha?"
  315. >sorria em meio a angustia
  316. >ela estava viva!
  317. >mas volto a lembrar da maldita cena
  318. >começo a chorar desesperado
  319. >cambaleando eu corro até a rua
  320. >só tenho tempo de ver rapidamente o caminhão antes de me atingir
  321. >com o impacto eu sou lançado pro outro lado da rua
  322. >uma coisa perfura meu peito
  323. >caí dentro do restaurante
  324. >tinha um pedaço de vidro enorme atravessado em mim
  325. >as pessoas se desesperam
  326. >toco no meu peito
  327. >ESSA PORRA DÓI!!!
  328. >minha respiração fica devagar quase nula
  329. >to com frio
  330. >um homem tenta me manter acordado
  331. >tem outro ligando pro SAMU
  332. >minha última visão foi a do homem
  333. >olhei pra minha mão e sussurrei pra mim msm
  334. >"... é tão vermelho.."
  335. >mas tudo ficou tão borrado
  336. >...
  337. >...
  338. >mais uma vez abro os olhos desesperado
  339. >prossigo o dia em choque
  340. >começo a chorar
  341. >me olho no espelho
  342. >como posso ser tão fraco?
  343. >"AAAAAAAAAAH..." grito com toda a força
  344. >bato minha testa contra o espelho
  345. >o sangue escorre
  346. >anoitece
  347. >mais uma vez
  348. >23:00 eu tranco tudo
  349. >pego um taco de beisebol e vou até a sessão das verduras q fica perto do depósito
  350. >acho melhor me esconder atrás do balcão de frutas
  351. >23:20
  352. >ligo pra Polícia
  353. >aviso q ta tendo um assalto no mercadinho
  354. >cálculo q eles vão demorar uns 10 min pra chegar
  355. >ou seja, quando o bandido estiver prestes a me matar
  356. >será pego em flagrante
  357. >meu corpo treme
  358. >uma luz vermelha clareia a frente do mercado
  359. >wtf eles chegaram mais cedo?
  360. >os policiais me abordam
  361. >vêem q não tem nenhum assalto
  362. >depois de uma discussão
  363. >decidem me levar à delegacia
  364. >entro no carro
  365. >mas vejo um vulto de relance saindo dos fundos do mercado
  366. >tento avisar mas eles mandam o fds
  367. >espanto as lembranças ruins
  368. >suspiro fundo
  369. >e começo a sussurrar
  370. >"obviamente o bandido tem a chave do mercado
  371. >coisa q eu percebi depois q ele foi embora, pois ele mexeu na fechadura
  372. >o bandido dessa vez ia chegar pelos fundos
  373. >mas das outras vezes ele chegava pela frente"
  374. >aí eu penso em outra coisa
  375. >"o bandido não havia roubado nada quando não me achou
  376. >ele estava preocupado em me encontrar
  377. >quando não encontrou ele foi...
  378. >pra minha casa
  379. >chegando lá ele obviamente não me achou e acabou matando a Maria
  380. >então como ele conseguiu voltar ao mercado tão rápido e me matar?"
  381. >mordo o meu punho com força
  382. >com a boca suja de sangue eu sussurro
  383. >"só se...
  384. >fossem dois bandidos em vez de um só"
  385. >o policial do meu lado me encara
  386. >não dou a foda e continuo
  387. >"eles não queriam roubar nada...
  388. >só queriam me matar!!!
  389. >então eles não são assaltantes!!.
  390. >"são assassinos!" Gritei
  391. >olho pela janela do carro
  392. >só vejo uma luz forte
  393. >eram faróis
  394. >um carro em alta velocidade
  395. >ele se choca do lado da viatura
  396. >bem onde eu tava
  397. >
  398. >volto a mim sentado no mercadinho
  399. >respiro fundo
  400. >levanto relutante
  401. >algo me incomoda
  402. >o celular apita
  403. >msg da Maria
  404. >me contenho e vou pro depósito
  405. >tem algo q não sai da minha cabeça
  406. >a passos vacilantes eu sigo
  407. >eu tinha feito uma cópia secreta da chave do depósito
  408. >o motivo? Simples, precisava de um lugar pra me masturbar
  409. >isso não vem ao caso
  410. >encosto a mão na maçaneta
  411. >abro e levo um susto
  412. >tem um homem ali
  413. >sentado ao lado duma máscara
  414. >limpando um rifle
  415. >um flash de memória aparece e me relembra
  416. >É O SEGUNDO HOMEM Q ME MATOU!!!
  417. >ele me nota
  418. >vem pra cima de mim
  419. >meu corpo trava
  420. >ele começa a me dar pancadas
  421. >eu to vendo estrelas
  422. >ele me deixa no chão quase desacordado
  423. >"parece q vou ter q adiantar o serviço..."
  424. >resmunga alto
  425. >me puxa pelas pernas pra dentro do depósito
  426. >ele apontou o rifle dentro da minha boca
  427. >uma lágrima desceu o meu rosto
  428. >vcs já sabem oq aconteceu depois
  429. >...
  430. >antes de gritar eu tapo minha boca com as duas mãos
  431. >me seguro até me livrar do pânico
  432. >seguro o choro
  433. >começo a dizer pra mim com as mãos na cabeça
  434. >"q porra é essa
  435. >sou fraco
  436. >sou um inútil!
  437. >no final eu só choro
  438. >msm sabendo como tudo vai terminar eu não consigo fzr nada
  439. >eu só sei morrer
  440. >de novo
  441. >e de novo
  442. >e de novo"
  443. >12:39
  444. >o telefone apita
  445. >msg da Maria
  446. >"oi D, hj não tem facul, topa um cineminha?"
  447. >perdi a conta de quantas vezes eu reli
  448. >acho q foi centenas de vezes
  449. >sim! eu tenho pelo q lutar
  450. >desde aquele dia eu sempre a tratei mal, despejei minha fúria nela
  451. >logo ela, q sempre me protegeu
  452. >logo ela, q nunca cobrou nada de mim
  453. >sim! eu tinha um motivo pra lutar!
  454. >me ergui
  455. >limpei minhas lágrimas
  456. >e fui rumo ao depósito
  457. >pensamento frio
  458. >não esperava ganhar
  459. >não dessa vez
  460. >sabia q eu iria morrer
  461. >sabia q iria doer
  462. >mas meu objetivo era aprender os golpes dele
  463. >levei em conta q se eu chegasse do msm jeito sempre eu seria golpeado da msm jeito forma
  464. >sendo assim eu poderia saber seus movimentos antes dele
  465. >girei a maçaneta
  466. >dezenas de vezes
  467. >usei aquela maldição ao meu favor
  468.  
  469. --------------------------------------------PARTE 3-----------------------------------------------------------
  470.  
  471. >meu nome é Dexter
  472. >estou dentro de um loop infinito
  473. >meu destino é morrer às 23:30
  474. >o máximo q posso chegar é até às 23:59
  475. >nunca passa disso
  476. >pq eu simplesmente não fujo?
  477. >simples
  478. >existem algumas regras nesse loop
  479. >a primeira regra:
  480. >se eu sair do mercado meu tempo de vida é reduzido pra 5 minutos
  481. >no final desse tempo eu sempre morro em um acidente envolvendo veículos
  482. >seja o caminhão q me joga contra o restaurante
  483. >ou o carro q me atropela pelas costas
  484. >segunda regra:
  485. >caso eu consiga achar um modo de não ser morto quando o primeiro assassino chegar
  486. >minha namorada morre
  487. >e eu morro em seguida
  488. >terceira regra:
  489. >sempre q eu morro eu retorno pro horário das 12:39
  490. >quarta regra:
  491. >o loop só pode ser quebrado se eu mudar o destino sem alterar os fatos
  492. >essa regra não faz sentido pra mim
  493. >
  494. >quanto ao contexto do meu assassinato eu só sei de três coisas:
  495. >os assassinos não querem roubar o mercado e sim me matar
  496. >um deles está 'escondido' no depósito esse tempo todo
  497. >o assassino q geralmente me mata tem a chave do mercado
  498. >
  499. >ainda por cima existem duas coisas q eu não sei:
  500. >pq querem me matar
  501. >e pra q um deles está escondido no depósito esse tempo todo
  502. >
  503. >só existe um modo de conseguir respostas
  504. >preciso bater de frente contra oq está no depósito e fazê-lo falar
  505. >respiro fundo
  506. >pego o taco de beisebol de metal
  507. >meto o pé e arrombo a porta do depósito
  508. >nessa hora geralmente ele se levanta e saca o rifle
  509. >e assim se repete
  510. >não preciso olha-lo pra saber q ele mira na minha barriga
  511. >eu rebato
  512. >sim: rebato as duas bala q ele atira
  513. >nessa hora, normalmente ele mira na minha cabeça e dispara três vezes
  514. >com um movimento simples eu apenas esquivo
  515. >sim: me esquivo de três tiros seguidos
  516. >nessa hora ele sempre abre uma brecha de dois segundos
  517. >com um pulo eu meto com força o taco na cabeça dele
  518. >ele cai q nem um saco de merda no chão
  519. >"e eu só precisei morrer 15 vezes pra aprender..."
  520. >digo isso ironicamente
  521. >15:42
  522. >ele acorda
  523. >está com a boca presa com fita
  524. >"olha só, vou ditar as regras,
  525. >vc vai me responder tudo oq eu perguntar,
  526. >se vc colaborar eu te deixo viver
  527. >caso o contrário eu faço isso"
  528. >pego uma faca da prateleira e meto na coxa dele
  529. >"só q em vez da perna será na sua garganta"
  530. >ele geme
  531. >tenta se conter
  532. >está soluçando de desespero
  533. >tiro a fita da boca dele
  534. >ele está tremendo
  535. >"qual o seu nome, seu desgraçado?"
  536. >ele responde baixo
  537. >"Luciano..."
  538. >"bom Luciano conte-me, pq resolveu me matar?"
  539. >"um...serviço..."
  540. >eu pressiono mais a faca
  541. >"oq vc está fazendo dentro do depósito quando pode me matar a qualquer hora?"
  542. >"não me contrataram pra te matar... só pra te surpreender caso algo desse errado"
  543. >pressiono ainda mais a faca
  544. >"foi um cara q me contratou! E..ele tava afim de uma mina... chamada Maria! ... só q vc estava no caminho dele!"
  545. >encosto a faca no pescoço dele e grito
  546. >" QM É ESSE CARA?! DE ONDE ELE CONHECE A MARIA?!"
  547. >ele fala com a boca tremendo
  548. >"ele a co... conhece da faculdade q ele estuda! Eu não o conheço! Ele me prometeu 1 milhão caso eu aceitasse tudo sem questionar o plano e nem saber questionar sua identidade ! Ele me pagou uma parte adiantada e a outra ele me pagaria quando o serviço estivesse pronto!"
  549. >ouço várias sirenes
  550. >as viaturas cercaram o mercadinho
  551. >o bandido sorri
  552. >"oq é isso seu verme?!"
  553. >"o grande plano B!"
  554. >tento ameaça-lo com a faca mas parece não surtir efeito
  555. >"vc ta fodido! o Chefe é um gênio! ele sempre cogitou a chance de algo sair drasticamente errado, Ele me falou q se eu fosse emboscado antes da hora iria ligar para a Polícia! Para todos os efeitos nós seriamos presos!"
  556. >"mas isso não faz sentido!"
  557. >"o cara q me contratou disse q era pra eu usar luvas no serviço pra não misturar as digitais"
  558. >me dou conta doq ele quis dizer
  559. >não sei como mas minhas digitais estavam naquele rifle
  560. >Esse desgraçado forjou provas para q nós dois sejamos condenados!
  561. >ele começa a rir sem parar
  562. >"o mais engraçado é q isso faz parte do plano"
  563. >ele fica sério e ainda diz "na prisão ficaria mais fácil dar cabo de vc!"
  564. >ele gargalha e completa "e o melhor de tudo é q minha fiança será paga quando eu te matar !"
  565. >com uma risada doentia ele grita
  566. >"seu destino é morrer para o meu chefe!!!"
  567. >eu queria contestar mas parando pra pensar
  568. >minhas digitais estavam no rifle
  569. >e na faca q eu acertei a perna do filho da puta
  570. > o próprio filho da puta estava amarrado manchado de sangue ali no depósito
  571. >dessa vez consigo controlar o pânico
  572. >a polícia entra
  573. >só tenho uma coisa a fazer
  574. >pego a faca
  575. >e enfio na minha própria garganta
  576. >
  577. >abro os olhos
  578. >com um olhar frio já não me surpreendo
  579. >pra falar a verdade aquilo não me causava mais nada desde as últimas 10 vezes
  580. >morri tantas vezes q se tornou algo natural
  581. >12:39
  582. >telefone apita
  583. >me acomodo na cadeira
  584. >preciso organizar as idéias
  585. >bom, não morri em vão dessa vez
  586. >começo a conversar sozinho em voz baixa
  587. >"oq eu sei até agora é q meu inimigo estuda com Maria e qr minha namorada a qualquer preço
  588. >nem q pra isso ele tenha q me matar"
  589. >respiro fundo
  590. >"mas algo inegável é q meu inimigo é um gênio!
  591. >ao q tudo indica ele é meticuloso nos mínimos detalhes
  592. >tanto q achou um modo de replicar minhas impressões digitais nas armas do crime
  593. >ele também pensa em tudo além das possibilidades!
  594. >provou isso conseguindo contratar um desconhecido q topasse um serviço anônimo e ainda por cima ser preso propositalmente só pra me matar na cadeia
  595. >e o mais surpreendente era q esse plano reserva foi feito especialmente pra possibilidade de eu conseguir interferir
  596. >me dou conta q isso foi algo planejado há muito
  597. >e também q ele estava me observando o tempo todo!
  598. >oq mais explicaria a polícia chegar bem na hora q estou com a boca na botija?
  599. >ele me monitorava o dia todo pra se certificar
  600. >quando ele viu q algo deu errado ele pôs seu plano reserva em ação
  601. >esperou o pior momento pra mim e fez bom uso dele"
  602. >fecho os olhos
  603. >mas algo q o bandido me disse antes de eu voltar me chamou atenção
  604. >ele disse q meu destino é morrer pro chefe dele
  605. >fico com aquilo remoendo a minha mente
  606. >"meu destino..."
  607. >com um sobressalto eu pulo da cadeira
  608. >agora tudo faz sentido!
  609.  
  610. --------------------------------------------PARTE FINAL----------------------------------------------------
  611.  
  612. >o loop comum acontece das 12:39 até as 23:30
  613. >porém se eu alterar minhas ações eu posso estender o tempo ou diminuir drasticamente
  614. >o fato é q eu vou ser atacado hj à noite às 23:30 por um assassino
  615. >se eu não morrer pelas mãos dele
  616. >eu vou morrer atropelado
  617. >se eu me esconder
  618. >minha namorada morre também
  619. >a única forma de quebrar o loop é mudar o resultado sem alterar os fatos
  620. >o fato é q um assassino vai me pegar de surpresa
  621. >e o resultado disso é a minha morte
  622. >a voz me disse
  623. >"não fuja do destino, lute contra ele"
  624. >agora entendo q o destino quis colocar o assassino e eu frente a frente
  625. >não posso fugir disso
  626. >o destino não controla o resultado e sim as circunstâncias
  627. >eu preciso matar os dois
  628. >oq precisa acontecer é uma troca equivalente
  629. >foi determinado q alguém precisa morrer essa noite
  630. >ou seja mesmo q eu matasse o meu assassino agora à tarde o loop iria se repetir
  631. >não lutarei contra as circunstâncias e sim com o resultado
  632. >nessa hora eu me sento
  633. >começo a rir de mim mesmo
  634. >o antigo eu jamais ficaria tão frio sabendo q tem um assassino a poucos metros
  635. >pego uma lata de coca
  636. >traço um plano na mente
  637. >preciso enfrenta-los por etapa
  638. >primeiro eu tenho q dar um jeito no Luciano
  639. >depois eu me concentraria em acabar com o meu perseguidor
  640. >dessa vez eu não posso perder tempo aprendendo a situação
  641. >eu não quero q esse dia se repita de novo
  642. >minhas únicas armas são o taco de beisebol e uma faca
  643. >
  644. >23:30
  645. >ouço os passos
  646. >estão ha quatro metros de distância
  647. >"lamento informa-lo..." digo de costas " mas estamos fechados!"
  648. >através do reflexo do computador eu vi ele fazendo um sinal olhando pra direção do depósito
  649. >ouço o barulho de um rifle sendo puxado
  650. >fecho os olhos
  651. >HORA DO SHOW
  652. >desligo a luz
  653. >rolo pro lado
  654. >ouço tiros
  655. >meu plano era rodear até chegar no Luciano
  656. >seria mais fácil dar cabo dele primeiro levando em conta o intervalo de um tiro de rifle pro outro
  657. >fico na espreita da última prateleira
  658. >Luciano está vindo em direção a ela
  659. >espero sentir sua aproximação
  660. >ele inclina o rosto pra verificar
  661. >acerto o taco de beisebol com toda a força
  662. >ele cambaleia pra trás
  663. >antes dele voltar a si eu lanço a faca sem hesitar
  664. >ela acerta seu peito
  665. >pronto
  666. >só faltava mais...
  667. >tive um d'javu nessa hora
  668. >me virei rapidamente e segurei o braço do mascarado
  669. >converti a posição da mão dele para q o golpe voltasse contra seu peito
  670. >o mascarado consegue segurar a faca
  671. >"como vc soube meu golpe?"
  672. >percebo q ele tem a voz jovem q nem a minha
  673. >"não é a primeira vez q vc pensa em me apunhalar"
  674. >"do q vc ta falando?"
  675. >"é sempre assim! Quando eu to de costas vc me apunhala e depois atira! Quando eu te percebo vc saca a arma logo de primeira!"
  676. >ele me dá um chute na barriga e eu caio
  677. >eu rodo e chuto a faca da mão dele antes q ele avance
  678. >ele bota a mão na cintura
  679. >puxa a pistola
  680. >eu levanto as mãos
  681. >"espera! Espera! Só me diga uma coisa: pq vc quer me matar?"
  682. >ele sorri de modo arrogante
  683. >"ta certo!"
  684. >ele tira a máscara
  685. >não o conheço
  686. >"meu nome é Christopher, sabe qm eu sou? Aposto q não! mas vou responder sua pergunta: o negócio é q eu tenho q te matar senão ela nunca vai me enxergar! SEU UM PUTA ESCROTO Q NÃO TEM NADA!!!" Christopher respira fundo "eu te observei por meses, e até hj eu não entendi como ela pode te preferir! sabe quantos foras eu levei da Maria? 39 foras, e sabe qual era a desculpa? 'ah! eu tenho namorado!' ou 'eu já amo outra pessoa!'" falou imitando a voz dela
  687. >ele ri alto
  688. >" eu tenho dinheiro! eu posso dar uma vida pra ela! e vc? VC NÃO A MERECE ! EU tinha todo o direito, afinal EU q sempre levo flores pra ela e sempre levo fora, EU qm a segue nos corredores da faculdade pra saber se ela está bem, e sou EU qm sempre sou o primeiro a curtir as fotos dela, e não importa quantos perfis meu ela bloqueie, pois EU nunca me canso de criar perfis novos! sabe quantos perfis eu já criei?! 45 perfis! EU qm faço oq nem vc faria! qual foi a última coisa q vc fez por ela?!"
  689. >ele dá uma risada irônica e me chuta
  690. >ele coloca as mãos na cabeça como se tentasse espreme-la
  691. >suas mãos tremem
  692. >"v-vc não a merece! e-ela é m-muito pra vc!" começa a piscar freneticamente "ela tem q ficar comigo! COMIGO!"
  693. >aquele cara era doente
  694. >falava como se fosse dono da Maria
  695. >"vc chama isso de fazer algo por alguém...?"
  696. >ele enlouqueceu
  697. >ficou vermelho q nem tomate
  698. >" EU A AMO! ELA É MINHA DESDE A ÚLTIMA VEZ Q A VI! EU SABIA Q ELA IA SER MINHA! ELA TINHA TUDO PRA SER MINHA! O ÚNICO PROBLEMA É Q ELA TEM VC! EU PRECISO AJUDAR ELA A ME ENXERGAR!"
  699. >ele insinua um movimento
  700. >ele ia apontar a arma pra mim
  701. >antes disso eu dou uma rasteira
  702. >ele cai e eu subo em cima dele
  703. >soquei a cara dele
  704. >soquei até sair sangue
  705. >soquei até minhas mãos adormecerem
  706. >até delas saírem sangue
  707. >quando eu acabei
  708. >o desgraçado sussurrava
  709. >chorando feito criança mimada
  710. >"eu era o desprezado da faculdade! Ninguém queria ser meu amigo, só pq eu era o mais estranho! eu pareço maluco?! .... eu sei q eu sou um pouco maluco! Mas a única q me acolheu e me aconselhou..."
  711. >não aguentava mais ouvir merda
  712. >"eu realmente queria ter pena de vc... mas quando eu lembro" pego a pistola "... q vc gastou meses da sua vida pra armar um plano só pra foder minha vida, quando eu vejo q vc fala da MINHA namorada como se fosse um brinquedo, e ainda por cima qr me matar só pq é um retardado q não sabe levar um fora..."
  713. >engatilhei a pistola
  714. >"vejo q vc não merece viver!"
  715. >"não cara! Me desculpe! Me perdo..."
  716. >"CALA A BOCAAAAAAAAAAAAAAAA!"
  717. >descarreguei a arma inteira
  718. >mesmo depois q a munição acabou eu continuei "atirando" em minha mente
  719. >não sei quando tempo fiquei assim
  720. >só sei q estava frenético
  721. >o movimento era viciante
  722. >do nada eu fico tonto
  723. >de repente....
  724. >largo a arma
  725. >minha cabeça começa a doer como se estivesse sendo partida em duas
  726. >tudo parece abstrato
  727. >começo a tossir sangue
  728. >meu nariz escorre sangue também
  729. >o relógio apita
  730. >meia noite
  731. >00:00
  732. >a dor fica mil vezes maior
  733. >dessa vez começo a ver imagens
  734. >eram imagens aleatórias
  735. >mas eu sabia oq eram
  736. >eram todas as linhas temporais q eu reiniciei
  737. >eu podia ver q elas tinham continuado depois da minha morte
  738. >eu podia ver além da minha morte
  739. >eu podia ver a perícia sendo feita naquele local
  740. >meu túmulo com Maria e minha mãe abraçadas aos prantos
  741. >Christopher tentando se aproveitar da situação
  742. >ele sendo desprezado por Maria
  743. >ele ficando louco e a matando
  744. >eu podia ver a cena da foto se repetindo
  745. >"AAAAAAAAAAAH!!!!"
  746. >AQUILO ERA UMA TORTURA
  747. >PARECIA Q ALGUÉM ESTAVA MARTELANDO MINHA CABEÇA USANDO UM PREGO SEM FIM
  748. >eu caio no chão me contorcendo
  749. >minha cabeça com certeza ia explodir
  750. >eu sentia o sangue acumulando
  751. >eu sinto como se estivesse caindo num poço sem fundo
  752. >de repente
  753. >...
  754. >tudo se acalma
  755. >eu estava deitado sobre o colo de alguém
  756. >cheiro de perfume
  757. >eu não entendo
  758. >o aroma era ótimo
  759. >eu senti algo q não sentia faz tempo
  760. >paz?
  761. >uma voz doce diz no meu ouvido
  762. >"bom dia amor"
  763. >...
  764. >...onde eu estou...?
  765. >...é confortável...
  766. >...cadê o Dexter... não... eu sou o Dexter!
  767. >levanto rapidamente
  768. >estou numa cama
  769. >no meu quarto?
  770. >olho em volta
  771. >sim é o meu quarto!
  772. >Maria está do meu lado
  773. >dou um abraço nela e começo a chorar
  774. >"oq foi D? vc ta bem?"
  775. >eu dou um beijo nela
  776. >sussurro em seu ouvido ainda chorando
  777. >"eu te amo.."
  778. >ela sobe em cima de mim
  779. >a gente transa como nunca transamos antes
  780. >ficamos abraçados por algum tempo
  781. >a tv está ligada no jornal da manhã
  782. >a notícia q está passando me chama atenção
  783. >"dois homens morrem em acidente de carro nessa madrugada,
  784. >os homens foram identificados como Christopher, herdeiro dos negócios locais e Luciano, procurado pela polícia por tráfico internacional de drogas,e mais de 20 homicídios
  785. >a polícia científica procura a relação entre os dois"
  786. >Maria q estava deitada do meu lado se levanta e deixa escapar
  787. >"ufa..."
  788. >finjo q não escuto e comento
  789. >"amor, oq vc acha de chamar minha mãe pro almoço de domingo? a gente aproveita e reune a família!"
  790. >"me chamando do nada de amor e ainda por cima querendo fzr almoço em família? só falta me pedir em casamento!"
  791. >ela entra no banho
  792. >eu to meio tonto mas mesmo assim me levanto
  793. >algo me chama atenção
  794. >"daqui a pouco eu entro nesse banho também..."
  795. >percebo q tem um envelope no chão em frente a porta com um laço
  796. >tem um brasão em forma de M escrito em ouro
  797. >eu ando me equilibrando nas paredes
  798. >abro e vejo q é uma carta
  799. >leio
  800. >"querido Dexter
  801. >como prometido, seu loop infinito finalmente teve um fim (isso chega até ser meio contraditório) ! Eu mentiria se dissesse q eu não me diverti. Porém, vários motivos me levaram a fzr oq eu fiz e acredite: não foram todos nobres, talvez um ou dois. Devo agradecer por me entreter tanto, há séculos q não me divertia de tal modo! Foi fantástico ver o lado primitivo de um ser humano, vê-lo se desesperar só de pensar na palavra loop ! Pois, bem, finalizo dizendo q não sou de todo ruim, tudo dependerá de vc: será q não te fiz um favor? Quantas pessoas hj em dia podem se livrar de uma morte de merda? acho q vai demorar mais mil anos pra eu ter permissão pra fzr uma coisa dessas de novo, até pq Ele é muito rígido em relação a manipulação do tempo"
  802. >tem uma notinha no canto da carta
  803. >"p.s.: essa linha do tempo agora é a única, sendo assim as outras realidades q vc presenciou não existem mais
  804. >assinado: Sr. Morningstar"
RAW Paste Data
We use cookies for various purposes including analytics. By continuing to use Pastebin, you agree to our use of cookies as described in the Cookies Policy. OK, I Understand
 
Top